Teses e Dissertações

Os saberes e práticas paisagísticas na construção da paisagem cultural

Tese

Tese de Doutorado

Em 2012, o sítio da Cidade do Rio de Janeiro recebeu o título de Paisagem Cultural da UNESCO. O Comitê Técnico de Candidatura Brasileiro justificou a proposta através de critérios que enfatizavam o trabalho de paisagistas como Auguste François-Marie Glaziou e Roberto Burle Marx; pelo desenvolvimento da arquitetura ou da tecnologia, das artes monumentais, do planejamento urbano ou da criação de paisagens; e pelos aspectos imateriais de suas tradições. Todavia, os especialistas do ICOMOS avaliaram que o que melhor traduz as peculiaridades do sítio é o intercâmbio entre sociedade e meio ambiente que reflete a interação baseada em ideias científicas, ambientais e de design, e levaram a criações inovadoras na paisagem em uma escala maior no coração da cidade durante pouco mais de um século. Esta construção criou uma paisagem urbana percebida como de grande beleza por muitos escritores e viajantes, e que contribuiu para moldar a cultura da cidade. Desta forma, a partir da ausência de estudos que caracterizem o sítio segundo o critério V das Diretrizes Operacionais da UNESCO, a tese teve como objetivo identificar os saberes e as práticas paisagísticas que colaboraram na construção da Paisagem Cultural Carioca, observando suas relações e as transformações que individualizaram as respectivas modificações do campo. Baseado nos conceitos de ‘campo’ e ‘habitus’, do sociólogo Pierre Bourdieu, e de ‘paisagemmarca paisagem-matriz’, do geógrafo Augustin Berque, foi analisado o sistema de área paisagística que caracteriza o sítio nomeado da Paisagem Cultural Carioca. Assim, refletiu-se que, em termos de prática paisagística, a relação de fato não é fruto apenas do “gênio criativo humano”, ratificando a percepção dos especialistas do ICOMOS, e se deu entre a noção ativa dos paisagistas como produtos da história do campo social e das experiências acumuladas no curso de suas trajetórias individuais em relação com a sociedade e o meio, que contribuiu para a construção de uma cultura paisagística. Defende-se então que é necessário conservar o valor paisagístico atribuído à construção do sítio, e salvaguardar os conhecimentos gerados pelas práticas paisagísticas que contribuíram para moldar e serem moldadas pela cultura carioca.

http://objdig.ufrj.br/21/teses/883750.pdf

Data de defesa: 22/08/2018

Pessoa

  • Alda de Azevedo Ferreira [Autor(a)]
  • Ana Albano Amora
  • Ana Maria Pessoa dos Santos
  • Andrea Queiroz Rego
  • Cláudia Carvalho Leme Nóbrega [Orientador(a)]
  • Jeanne Almeida da Trindade

Linha de Pesquisa

  • Cultura, Paisagem e Ambiente Construído

Curso

  • Doutorado PROARQ